LEVMENT SQUIZOFRENICO

O som de J agora só é scrito com J, o G só tem mais o som de G di gato, e a letra se chama guê (agora scrito gê), como em part nas scolas do nordest. Fazer chantajim com bomba-relojo é uma bobajim, i uma dejenerassao dessa jentalha de marjinais. Mas pod ser que oj eu ainda screva algumas palavras com G, porquê a palavra parecida no franceis e no holandeis/flamengo tem G.

Depois de Carlos Magno, o Reino dos Francos foi dividido em 3 parts: a part ocidental falava latim/franceis, a part oriental falava um dialeto alemao, e no meio se falava ou um ou autro ou os dois. Essa part do meio foi ficando cada vez mais streita, incuanto as duas parts laterais expandiam im diressao ao meio, até qui no fim as parts do meio passaram a pertencer ou a part ocidental – a Fransa – ou a part oriental, qui era o Sacro Imperio Romano, qui mais tard ainda adicionou o titulo “de Nassao Aleman”. Ja que a part oriental nao era propriament um reino e sim um conglomerado de reinos e autros tipos di unidads politicas, como principados, cidads livres, etc, alguns “países” da zona central acabaram se separando do grand Sacro Imperio Romano, e acim surjiram novas nassoes como os Paísis Baxos e a Suissa. Os Países Baxos foram separados, depois di muitas intervensoes, im uma part protestant i uma part catolica, o qui vieram a ser a Holanda (ou Países Baxos) i a Belgica. Na Belgica, como tambem em algumas autras regioes centrais, passa a fronteira entre a cultura germanica e a cultura romanica. Nao é di si admirar qui foi nessa zona qui a Uniao Europeia instalou as suas capitais: Bruxelas, Luxemburgo – ond sao falados o franceis, o alemao e o letzebuergisch, um dialeto alemao – i Strassburgo, qui fica na Fransa mais por muito tempo pertenceu a Alemanha i ond ainda tem jent qui fala alemao. Acim nem a Fransa nem a Alemanha se sentiram em disvantajem.

Sem dúvida tem vantajins im si tar na frontera entri duas culturas, como por exemplo abrigar a capital da Europa, mais tamem tem as suas desvantajins: a part germanica, Flandres, i a part romanica, latina, a Valonia, nao si intendim muito bem. E jà est no nomi, né: nos velhos tempos tinha uma tribo celta na Germania chamada ‘volcae’, e a langua qui elis falavam se chamava welsc, qui virou ‘welsch’ ou ‘welsh’. Mais tard a palavra foi generalizeed pra designar todos os celtes, qui moravam mais pro sul ou pro oest – um sinônimo pra “lingua qui nao si intend”. Os germanicos qui foram pra Anglaterra tinham a ver com autras tribos celtas e chamavam elis de ‘welsh’, qui veio a dar Wales, ou seja, o País de Gales. Na Alemanha os celtes disapareceram ou foram acimiledos, i os alemaes i mais ainda os suisses chamam tudo qui nao intendim mais ao sul ou ao oest di ‘welsh’ – franceis ou italiano – i nos Paísis Baxos chamavam a rejiao ond si falava franceis di Waals, ou seja, a Valonia. Quer dizer, là ond “si fala uma langua incomprensíbel”. Daí nao é surpresa qui elis nao si intendam, né.

Antigament eram os valoes qui tinham o carbao, a grana e o poder, os flamangos eram os camponesis. Nas colonies belgas só si falava français – nao tinha o menor rastro de flamengo. Mais entrements sao os flamengos os ricos – nao no Brasil, né, torcedor flamengista nao é a nata da sociedad, mais na Belgica sim. E os flamengos tem qui sustentar os valoes, mais nao é pra pensar qui os valoes sejam pobretoes, eu acho qui mesmo a Valônia sozinha seria ainda um dos países mais ricos do mundo. Em todo caso os nacionalistas nao gostam dessa ideia e querim se separar da Valônia.

Eu tiv algumas vezis na Belgica, a primera veiz só atravessando rapidament a frontera. Tu pega um ônibus urbano na cidad alemand de Aachen, vai pro outro lado – frontera nao tem mais, mais de repent tu perceb ki tudo est diferent. Mesmo ki Aachen ja seja uma cidad bem mais parecida as cidads belgas i olandesas. Tu chega em Kelmis, ki é uma cidad toda cor de rosa, pareci de brinquedo. I você pensa ki ce entrou num otro mundo, mais o pessoal ainda fala alemao, ou um dialekto alemao. E é acim parquê o pessoal na Bélgica nao só fala flamand e français como tamem alemao, principalment no lest. Muitos belges falam 4 linguas: a majorie flamand e français, daí tem muitos qui falam anglais e alemao. Ja é um bom lugar pra ter a capital europeia.

Oj em dia ne se pense nada de mal sobri os belges, um povo pequeno e modeste e qui ne faria mal nem a ume mosche, mais par muito tempo elis oprimiram as ses colonies, e fizeram ume chacine no Congo. O ki só mostra ki nao tem povo maldoso ou bondoso, o facto é ki cualker povo pod ser cruel, cuando é “necessário” i eli tem os meios necessários a disposissao.

A Belgica tem pouco a ver com o Brésil, e pro Brésil vieram muitos imigrants holandeses, mais poucos belges. O único brasiliaan famoso (ou notório) de descendencia belga que eu conhesso é um dos cuais nao muitos brasiliane se orgulham: o ex-président da FIFA, o Joao Havelange, o “pai de criassao” de Blatter, que acabou de deixar a présidence da FIFA. O pai do Joao Havelange era belg, i por cima um traficant de armas…

O autre ponto que conecte os dois países é a INBEV, qui no Brésil ainda é conecida come AMBEV. Ela é o resultaad da fusie da belga Interbrew com a brasiliane AMBEV. A sed da multinacional é en Belgica, mais o chefao e a maioria des directors sao brasilieros. INBEV é a maior multinacional de cerveja do mundo, e poucos anos atrás ela engoliu a Anhaeuser Bush, a fabrikant da famosa cerveja Budweiser (versie americaan), i ki era a segunda maior. O Brésil é o tercero maior consumador de cerveja do munde, e em principio os belges sao tomadores de cerveja como os brasilieros, mas no consumo per capita os belges ainda tao na frent, se bem que isso podia mudar em bref: em 1965 os belges eram o número 2 no consumo per capita de cerveja, agora eles só sao o número 23, os brasilieros sao número 27, uma posissao melhor que os angleses. O primero lugar antigament era reservedo aos checos, e continua sendo.

Em todo caso existe en Belgica ume culture da cerveja qui eu nao conhesso de nenhum autre país. Cuando ce entra numa “loja” di cerveja in Belgie, ce pensa ki ce entrou numa fabriek di tinta, elas sao lojas supercoloridas. Elis fazem cerveja de tudo e com tudo, probablement tu precisaria de semanes ou até meses par experimenter todes. Comer eles comem moules et frites, ou seja, marisco com frites. Ume vez eu perguntei a um americano, qui habitava em Paris a muito tempo, o que quer dizer ‘moules’, e eli dici que sao múscules. Mais tarde eu descobri que nao sao músculos (muscles) i sim mariscos. E daí eu pensé que aquele americano podia ter aprendido meilhor a langue do país ond eli viv, mais daih eu descobri que eli dici marisco mesme, que se ecrev ‘mussels’ – as duas palavres tem a mesme pronuncia (mâssels), mais eu ne conhecia a palavre pra marisco.

Ah, no fim das contas tem mais um ponto in comum entri o Brasil i a Belgie: os dois paísis tem muitos italianen. O Brésil tem a maior colonie d’italienos do munde, a Belgica a segunda maior colonie d’italienos en Europe. Um dos italianen na Belgie até inventou uma nova língua, o Europanto. Essa langue ne tem regras, ne tem um vocabulaire fixe, tu simplesment mistura as langues come te apetece. Aqui vai um text exempel:

 

      1. TODA LA VERITHEIT OVER DE MORTE VAN DIANA

In der story des morte des Diana er esse tropo viel unclaras chosas und confusio. Porqué Diana Mercedes was zo rapido roulante?
Waar esse de autra auto mit die bodyguardias gegone? Und supra todo, waar esse el jewello dat Dodi offered aan Diana op aquello eveningo?
Mucha estrange coincidenza, cinquo dags later, tambien Zuster Theresa uit Calcutta trespasse al Creator. Somechose kloppe nicht.

Pros belges um texte deci ne é um problème, mais ni todo ser humaine neci planete é belge, por sa aqui va a traduciao:

TODA A VERIDEE SOBRI A MORT DE DIANA

Na storia sobri a mort da Diana tem muita coisa ki nao ficou esclarecida, i tev muita confusao. Porquê o Mercedes de Diana estaiva tao rapide? E ond foi parar o carro com os guarde-costes? E sobretudo, ond foi parar a joia ki o Dodi deu a Diana nakela noit? E um acaso meio suspectu: cinco dias mais tard a Mae Terese de Calcutá foi parar no Criador. Alguma coisa aí ta meio stranha.

E daí ainda tem essa poesie engrassadinha. Só tem ki saber ki Waterloo nao é na Inglaterra i sim na Belgie, por isso ela nao é pronunciada ”uóterlú” i sim “uáterlou’. E l’eau é pronuncé ‘lô’.

“De Hollander zegt water,

de Fransman noemt het l’eau,

een Belg die beide talen kent,

die spreekt van Waterloo

I a tradussao:

O olandeis diz water,

le français chama de l’eau,

o belga conheci as duas linguas,

e só fala de Waterloo