Ja na stassao de Beijing a gente nao sabe pra on de ir e ja sente falta do Kim. Mesmo assim eu acho a stassao de metrô – a ki tem ke scanear toda mala e toda bolsa, eng stassao de trem ou metrô (no chinês ‘eng’ é pronunciado como no ‘em’ português, claro ke só quan do escreveng no alfabeto romano). No ônibus ainda nao precisa, vamos ver quanto tempo fica assim. Os metrôs tao cheios de gente, nao faz diferensa a hora ou o dia, se beng ke compara do kong o metrô de Tokyo, on de o pessoal é prensado pra dentro pelos seguransas até ficar bidimensional, o metrô de Beijing é ung deserto. Tang beng nong pode fumar neng be ber, como eng varias cidades no ocidente – o kong forto é sacrificado pela seguransa, e se nao é a seguransa, é porque querem economizar. O pessoal da limpeza nong teng ke trabalhar tanto, e assim da pra economizar uma nota, porque limpadores teng ung salário muito alto, principalmente na China.

Os restos do grupo B da Nordekorea se encontram no Tien An Men, a prassa da paz celestial on de a uns 20 anos atrás uma pang ka da de de mong strante recebeu a paz celestial involuntariamente. A prassa ta blokeada, se ve ung bo ka do de soldado mar chan do, tang ce le brando alguma coisa, mas eu nong sei o ke é. Só veng dois do grupo da Korea, o Steffen e o Enrico. A gente se ve, mas nong po de conversar porque ta separado pela multidao. Duas chi nesinhas tang do meu la do, uma sorri pra ming, a gente comessa ung papo, até que elas fa lang beng ing lês, pelo menos para os padroes chineses. Elas song muito espontâneas, charmosas, bonitinhas e dizem ke tang beng song turistas – elas veng do interior e vong fi ka uma semana. Elas a chang ke o meu brinco é ‘cute’, bonitinho. Uma ora elas perguntam se eu nong quero ir tomar ung ka fe kong elas, eu di go ke eu te nho ke perguntar pros outros se eles tang afins de uma roda maior. O Enrico nong ta na da entusiasmado kong a ideia – é, meninas, fica pra a ma nhang, talvez kong o Steffen. Depois que elas se vang, o Enrico me mostra uma passa geng do livro dele que fala das chinesas que dizem que quereng aprender ing lês e levam os turistas ing lojas on de pe deng pressos astronomicos por artigos ke nong va leng na da. A gente vai passear e vai parar numa feira noturna, on de teng to dos tipos de animais no espeto, na grelha ou na panela. Enrico ja comeu escorpiao, mas nong a chou muito bong nong. Eu só como uns bolinhos, e espero ke nong se ja kong carne de escorpiao. Pelo menos o gosto é bong. Os pressos song humanos, mesmo ke nong mais tang humanos como a duas décadas atrás. Uma garrafa de cerveja do tamanho da brasileira custa 2,50 reais ou menos, uma refeissao custa entre 5 e 10 reais – claro, eu tou fa lan do do ke eu ko mo, nong do ke os ricos ko meng. Claro que você pode gastar muito dinheiro muito rápido na China, se você tiver e quiser. E se você fica mal, pega uma dor de barriga e teng ke se livrar de alguns kilos, nong teng problema porque teng banhero ing quase cada esquina, assim você nong precisa se sentir como um ladrao entrando nung restaurante só pra satisfazer as necessidades mais básicas. E os banheiros públicos ficarang beng melhores, ja nong song mais aqueles buracos no chong, ung ao la do do outro, e sing ka bi nes kong portas e tudo. Pra fumante o país é ung paraíso: nong se po de mais fumar nas estassoes de trem, mas pelo menos nas plataformas. Nos trens nong se po de fumar na cabine, mas nos compartimentos entre ung va gong e outro pode e no restaurante tang beng. Nos restaurantes fast-food nong po de, mas no resto pode sempre, até on de ta escrito que é proibido to do mun do fu ma. E eu ja vi muito chinês fumando ing quanto tava ko men do. A propósito, as poucas proibissoes nong fazem parte da luta da indústria farmacêutica pra acabar kong a kong corrência da in dústria do tabaco, elas ja existiam nos teng pos comunistas. Nung hotel ti nha ung cartaz na mesa dizen do ke nong é pra fumar no quarto, e do lado do cartaz ti nha ung cing zeiro…

A TV é fa la da ing chi nês, kong le gen das ing chi nês. Eu nung ka ti nha visto uma coisa assim, mas na China é realmente necessário, por causa dos dialetos muito diferentes.

Muita gente no resto do mundo acha que chinês nao tem R e diz tudo com L, e na verdade nao tem som que da mais na vista, quer dizer no ouvido, que o R chinês. É um R enrolado como no inglês, só que mais enrolado ainda. Só que pra eles esse R é um som a parte, e o R que a gente fala por exemplo na palavra ‘arara’ eles ouvem como L, e isso desde o décimo mes de vida. O complicado mesmo sao os sons ‘ch’: chinês escrito em alfabeto romano se chama pinyin, e la o C é uma mistura de DZ com CH. O CH propriamente dito é um TCH fortemente aspirado, como se depois do CH ainda viesse um R de rato, entao a palavra CHA (que significa entre outras coisas ‘chá’ – a palavra portuguesa ‘chá’ vem do chinês) se pronuncia quase como TCH-RA. O D antes do I soa como um som entre DJ e TCH, ou seja, DIA se pronunciaria quase como TIA, que na verdade é TCHIA. O J soa como TCH, o Q soa como uma mistura de Z e CH, o SH é um CH fortemente aspirado, o X é uma mistura de CH alemao (na palavra ‘ich’) e CH português, o ZH é como uma mistura de DZ e CH, mas diferent do C. Todos esses sons se distinguem sutilmente um do outro, só que estrangeiro nao ouve a diferensa, e nem chinês ouve a diferensa, se ele vem de outra regiao. E depois tem os tons, de forma que MAO no tom descendente é ‘oeste’ (como em MAO ZE DONG), no tom ascendente é ‘gato’, no tom descendente-e-daí-ascendente é pelo púbico, etc (e nao confia nas minhas descrissoes sobre os tons). Por isso você devia tomar cuidado com o tom quando elogia o gato de uma madame.